Script Brasil

Superdisco de grafeno para armazenamento de dados

Diversos arquivos são desenvolvidos e salvos a cada minuto, em diversas partes do mundo. Dentro dos arquivos há informações sigilosas, planilhas, jogos e os mais distintos documentos, onde cada qual tem um tamanho. Por conta da diversidade e de maior potência, memória e compartilhamento, há anos especialistas vem estudando para chegar a um denominador comum sobre novas plataformas para armazenamento de dados. Agora, os mesmos técnicos chegaram a um novo conceito para salvar altas demandas de dados. Saiba mais sobre o superdisco de grafeno para armazenamento de dados!

Detalhes do superdisco de grafeno para armazenamento de dados

Para que os especialistas chegassem a esse disco armazenador, o grupo se utilizou de uma solução de óxido de grafeno misturada a álcool polivinílico. Nesse caso, com a mistura de ambas as soluções, chega-se a uma camada fluorescente. Com essa "essência", entra o próximo passo, a holografia. É a partir da holografia, que devido à flexão da superfície e sua espessura, que o software permite em sua capacidade o uso da tecnologia, que pode armazenar dados em três dimensões, ou seja, pode-se armazenar uma grande quantidade de dados de distintas frequências.  O disco pode armazenar em sua superfície dezenas de terabytes, que são trilhões de bytes em uma única mídia. Isto equivale a uma capacidade de armazenamento até 800 vezes maior do que a de que um DVD normal armazena nos dias de hoje.

A descoberta é bem complexa e específica, sendo difícil sua compreensão por leigos, portanto, vamos tentar explicar melhor o método. O primeiro passo é descrever o grafeno.  O grafeno é um material forte, resistente, sendo uma forma cristalina do carbono, assemelhando-se ao diamante. Por conta de suas qualidades, as empresas de semicondutores têm utilizado o grafeno no lugar do silício na produção de seus processadores. Na teoria, um processador poderia chegar a mais de 500 GHz. De acordo com o coordenador do projeto da Universidade de Tecnologia de Swinburne, na Austrália, Min Gu, a forma como o disco armazenador opera, permite que os dados inseridos possam ser recuperados mesmo com a mídia quebrada. Como isso funciona, no entanto, continua um grande mistério para todos os críticos. 

Tudo ainda é muito obscuro, sendo apenas essas as informações divulgadas. Agora é saber quando o superdisco de grafeno para armazenamento de dados será colocado no mercado e como serão depositadas suas funções. Outra grande pergunta é sobre seu preço, como será uma produção delicada, não deverá chegar a um número baixo.

Postado em .


Pela Web

Comentários