Jhonas

Monitores
  • Total de itens

    9.162
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutro

Sobre Jhonas

Perfil

  • Gender
    Male
  • Location
    São Paulo

Últimos Visitantes

16.816 visualizações
  1. Mateus 17:

     1  Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago, e os levou, em particular, a um alto monte.
     2  Ali ele foi transfigurado diante deles. Sua face brilhou como o sol, e suas roupas se tornaram brancas como a luz.
     3  Naquele mesmo momento apareceram diante deles Moisés e Elias, conversando com Jesus.
     4  Então Pedro disse a Jesus: “Senhor, é bom estarmos aqui. Se quiseres, farei três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias”.
     5  Enquanto ele ainda estava falando, uma nuvem resplandecente os envolveu, e dela saiu uma voz, que dizia: “Este é o meu Filho amado de quem me agrado. Ouçam-no!”
     6  Ouvindo isso, os discípulos prostraram-se com o rosto em terra e ficaram aterrorizados.
     7  Mas Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantem-se! Não tenham medo!”
     8  E erguendo eles os olhos, não viram mais ninguém a não ser Jesus.
     9  Enquanto desciam do monte, Jesus lhes ordenou: “Não contem a ninguém o que vocês viram, até que o Filho do homem tenha sido ressuscitado dos mortos”.
     10  Os discípulos lhe perguntaram: “Então, por que os mestres da lei dizem que é necessário que Elias venha primeiro?”
     11  Jesus respondeu: De fato, Elias vem e restaurará todas as coisas.
     12  Mas eu lhes digo: Elias já veio, e eles não o reconheceram, mas fizeram com ele tudo o que quiseram. Da mesma forma o Filho do homem será maltratado por eles.
     13  Então os discípulos entenderam que era de João Batista que ele tinha falado.
     14  Quando chegaram onde estava a multidão, um homem aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se diante dele e disse:
     15  Senhor, tem misericórdia do meu filho. Ele tem ataques[79] e está sofrendo muito. Muitas vezes cai no fogo ou na água.
    [79] Grego: Ele é lunático.
     16  Eu o trouxe aos teus discípulos, mas eles não puderam curá-lo.
     17  Respondeu Jesus: “Ó geração incrédula e perversa, até quando estarei com vocês? Até quando terei que suportá-los? Tragam-me o menino”.
     18  Jesus repreendeu o demônio; este saiu do menino que, daquele momento em diante, ficou curado.
     19  Então os discípulos aproximaram-se de Jesus em particular e perguntaram: “Por que não conseguimos expulsá-lo?”
     20  Ele respondeu: Porque a fé que vocês têm é pequena. Eu lhes asseguro que se vocês tiverem fé do tamanho de um grão de mostarda, poderão dizer a este monte: “Vá daqui para lá”, e ele irá. Nada lhes será impossível.
     21  Mas esta espécie só sai pela oração e pelo jejum. [80]
    [80] Vários manuscritos não trazem o versículo 21.
     22  Reunindo-se eles na Galiléia, Jesus lhes disse: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens.
     23  Eles o matarão, e no terceiro dia ele ressuscitará. E os discípulos ficaram cheios de tristeza.
     24  Quando Jesus e seus discípulos chegaram a Cafarnaum, os coletores do imposto de duas dracmas[81] vieram a Pedro e perguntaram: “O mestre de vocês não paga o imposto do templo[82]?”
    [81] A dracma era uma moeda de prata equivalente à diária de um trabalhador braçal; também no versículo 27.
    [82] Grego: paga as duas dracmas.
     25  “Sim, paga”, respondeu ele. Quando Pedro entrou na casa, Jesus foi o primeiro a falar, perguntando-lhe: “O que você acha, Simão? De quem os reis da terra cobram tributos e impostos: de seus próprios filhos ou dos outros?”
     26  “Dos outros”, respondeu Pedro. Disse-lhe Jesus: “Então os filhos estão isentos.
     27  Mas, para não escandalizá-los, vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas[83]. Pegue-a e entregue-a a eles, para pagar o meu imposto e o seu.
    [83] Grego: 1 estáter.
     
  2. ok... já que voce esta no inicio e querendo aprender mais, vou te passar o link de 7500 dicas em delphi http://www.superdownloads.com.br/download/153/super-dicas-delphi-mps-7-500/ o interesse dos membros é justamente o que não tem nas dicas ...rs : ) abraço
  3. ok... vamos as respostas 1 Quando eu precisar um RadioGroup numa página é só usar a paleta da barra de componentes, ou terei de copiar de uma página onde já existe um ? tanto faz ... no entanto voce deve lembrar que, se voce copiar de uma pagina, o que estiver configurado nos eventos dos componentes serão os mesmos, embora nome do TRadioGroup tenha mudado. 2 O botão que carrega os arquivos selecionados para o memo, posso copiar e colar nas outras páginas ? sim ... mas vale tambem a explicação anterior para o botão, ou seja, o mesmo evento será executado em todos os botões se voce não alterar o código 3 Como faço para visualizar o mesmo conteúdo do memo padrão em outras páginas para ir visualizando os textos ? voce pode colocar um memo em cada pagina, e para visualizar o mesmo conteudo em todos eles basta alterar o código procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject); var Line: string; Caminho: string; i : Integer; begin case RadioGroup1.ItemIndex of 0: Caminho := 'C:\Texto0.Txt'; 1: Caminho := 'C:\Texto1.Txt'; 2: Caminho := 'C:\Texto2.Txt'; 3: Caminho := 'C:\Texto3.Txt'; end; AssignFile(Arquivo, Caminho); Reset(Arquivo); if (IOResult <> 0) // verifica o resultado da operação de abertura then Memo1.Lines.Add('Erro na abertura do arquivo !!!') else begin while not EOF(Arquivo) do begin ReadLn(Arquivo, Line); Memo1.Lines.add( Line ); Inc(num); Label1.Caption := 'Total de Textos Anexados = ' + inttostr(num); end; end; CloseFile(Arquivo); /// Colocar o mesmo conteudo do Memo1 nos outros Memos for i := 0 to ComponentCount -1 do begin if (Components[i] is TMemo) then if TMemo(Components[i]).Lines.Text <> '' then TMemo(Components[i]).Lines.Text := Memo1.Lines.Text; end; end; 4 Tem como insirir um botão em cada página para escolha de onde virão os dados dos arquivos de textos para serem carregados naquela página, em vez de eu marcar um caminho fixo no código ? sim, mas ficaria muito mais trabalhoso e demorado voce ficar escolhendo de onde virão os dados. o melhor é especificar o caminho dos arquivos textos nos TRadioGroup e pronto case RadioGroup1.ItemIndex of 0: Caminho := 'C:\Texto0.Txt'; 1: Caminho := 'C:\Texto1.Txt'; 2: Caminho := 'C:\Texto2.Txt'; 3: Caminho := 'C:\Texto3.Txt'; end; abraço
  4. Mateus 16:

     1  Os fariseus e os saduceus aproximaram-se de Jesus e o puseram à prova, pedindo-lhe que lhes mostrasse um sinal do céu.
     2  Ele respondeu: Quando a tarde vem, vocês dizem: “Vai fazer bom tempo, porque o céu está vermelho”,
    [74] Alguns manuscritos antigos não trazem os versículos 2 e 3.
     3  e de manhã: “Hoje haverá tempestade, porque o céu está vermelho e nublado”. Vocês sabem interpretar o aspecto do céu, mas não sabem interpretar os sinais dos tempos! [74] 
     4  Uma geração perversa e adúltera pede um sinal milagroso, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. Então Jesus os deixou e retirou-se.
     5  Indo os discípulos para o outro lado do mar, esqueceram-se de levar pão.
     6  Disse-lhes Jesus: “Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus”.
     7  E eles discutiam entre si, dizendo: “É porque não trouxemos pão”.
     8  Percebendo a discussão, Jesus lhes perguntou: Homens de pequena fé, por que vocês estão discutindo entre si sobre não terem pão?
     9  Ainda não compreendem? Não se lembram dos cinco pães para os cinco mil e de quantos cestos vocês recolheram?
     10  Nem dos sete pães para os quatro mil e de quantos cestos recolheram?
     11  Como é que vocês não entendem que não era de pão que eu estava lhes falando? Tomem cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus.
     12  Então entenderam que não estava lhes dizendo que tomassem cuidado com o fermento de pão, mas com o ensino dos fariseus e dos saduceus.
     13  Chegando Jesus à região de Cesaréia de Filipe, perguntou aos seus discípulos: “Quem os outros dizem que o Filho do homem é?”
     14  Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, Jeremias ou um dos profetas”.
     15  “E vocês?”, perguntou ele. “Quem vocês dizem que eu sou?”
     16  Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”.
     17  Respondeu Jesus: Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus.
     18  E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades[75] não poderão vencê-la[76].
    [75] Essa palavra pode ser traduzida por inferno, sepulcro, morte ou profundezas.
    [76] Ou não se mostrarão mais fortes do que ela
     19  Eu lhe darei as chaves do Reino dos céus; o que você ligar na terra terá sido ligado nos céus, e o que você desligar na terra terá sido desligado[77] nos céus.
    [77] Ou será ligado ... será desligado
     20  Então advertiu a seus discípulos que não contassem a ninguém que ele era o Cristo.
     21  Desde aquele momento Jesus começou a explicar aos seus discípulos que era necessário que ele fosse para Jerusalém e sofresse muitas coisas nas mãos dos líderes religiosos, dos chefes dos sacerdotes e dos mestres da lei, e fosse morto e ressuscitasse no terceiro dia.
     22  Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: “Nunca, Senhor! Isso nunca te acontecerá!”
     23  Jesus virou-se e disse a Pedro: “Para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens”.
     24  Então Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.
     25  Pois quem quiser salvar a sua vida[78], a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa, a encontrará.
    [78] Ou alma
     26  Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma?
     27  Pois o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então recompensará a cada um de acordo com o que tenha feito.
     28  Garanto-lhes que alguns dos que aqui se acham não experimentarão a morte antes de verem o Filho do homem vindo em seu Reino.
     
  5. Tem possibilidade de usar um só Memo na primeira página de um TPageControl e os RadiosGroups ficarem em outras páginas ? sim ... não precisa fazer modificação alguma no código marque todos os componentes do Form e de um CTRL + X ( Cortar ) adicione o TPageControl e alinhe ele com o Form, depois com o botão direito nele, adicione os TabSheets selecione um deles e cole os componentes usando o CTRL + V ( Colar ) tire o Memo de um TabSheet e passe para outro e pronto abraço
  6. Mateus 15:

    Então alguns fariseus e mestres da lei, vindos de Jerusalém, foram a Jesus e perguntaram:
     2  “Por que os seus discípulos transgridem a tradição dos líderes religiosos? Pois não lavam as mãos antes de comer!”
     3  Respondeu Jesus: E por que vocês transgridem o mandamento de Deus por causa da tradição de vocês?
     4  Pois Deus disse: “Honra teu pai e tua mãe”[69] e “Quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado”[70].
    [69] Êx 20.12; Dt 5.16
    [70] Êx 21.17; Lv 20.9
     5  Mas vocês afirmam que se alguém disser ao pai ou à mãe: “Qualquer ajuda que eu poderia lhe dar já dediquei a Deus como oferta”,
     6  não está mais obrigado a sustentar[71] seu pai. Assim, por causa da sua tradição, vocês anulam a palavra de Deus.
    [71] Ou a honrar.
     7  Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo:
     8  “Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.
    [72] Is 29.13
     9  Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens”[72].
     10  Jesus chamou para junto de si a multidão e disse: Ouçam e entendam.
     11  O que entra pela boca não torna o homem impuro; mas o que sai de sua boca, isto o torna impuro.
     12  Então os discípulos se aproximaram dele e perguntaram: “Sabes que os fariseus ficaram ofendidos quando ouviram isso?”
     13  Ele respondeu: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pelas raízes.
     14  Deixem-nos; eles são guias cegos[73]. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco.
    [73] Alguns manuscritos dizem são cegos, guias de cegos.
     15  Então Pedro pediu-lhe: “Explica-nos a parábola”.
     16  “Será que vocês ainda não conseguem entender?”, perguntou Jesus.
     17  Não percebem que o que entra pela boca vai para o estômago e mais tarde é expelido?
     18  Mas as coisas que saem da boca vêm do coração, e são essas que tornam o homem impuro.
     19  Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias.
     20  Essas coisas tornam o homem impuro; mas o comer sem lavar as mãos não o torna impuro.
     21  Saindo daquele lugar, Jesus retirou-se para a região de Tiro e de Sidom.
     22  Uma mulher cananéia, natural dali, veio a ele, gritando: “Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! Minha filha está endemoninhada e está sofrendo muito”.
     23  Mas Jesus não lhe respondeu palavra. Então seus discípulos se aproximaram dele e pediram: “Manda-a embora, pois vem gritando atrás de nós”.
     24  Ele respondeu: “Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel”.
     25  A mulher veio, adorou-o de joelhos e disse: “Senhor, ajuda-me!”
     26  Ele respondeu: “Não é certo tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos”.
     27  Disse ela, porém: “Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos”.
     28  Jesus respondeu: “Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja”. E naquele mesmo instante a sua filha foi curada.
     29  Jesus saiu dali e foi para a beira do mar da Galiléia. Depois subiu a um monte e se assentou.
     30  Uma grande multidão dirigiu-se a ele, levando-lhe os aleijados, os cegos, os mancos, os mudos e muitos outros, e os colocaram aos seus pés; e ele os curou.
     
     31  O povo ficou admirado quando viu os mudos falando, os mancos curados, os aleijados andando e os cegos vendo. E louvaram o Deus de Israel.
     32  Jesus chamou os seus discípulos e disse: “Tenho compaixão desta multidão; já faz três dias que eles estão comigo e nada têm para comer. Não quero mandá-los embora com fome, porque podem desfalecer no caminho”.
     33  Os seus discípulos responderam: “Onde poderíamos encontrar, neste lugar deserto, pão suficiente para alimentar tanta gente?”
     34  “Quantos pães vocês têm?”, perguntou Jesus. “Sete”, responderam eles, “e alguns peixinhos.”
     35  Ele ordenou à multidão que se assentasse no chão.
     36  Depois de tomar os sete pães e os peixes e dar graças, partiu-os e os entregou aos discípulos, e os discípulos à multidão.
     37  Todos comeram até se fartar. E ajuntaram sete cestos cheios de pedaços que sobraram.
     38  Os que comeram foram quatro mil homens, sem contar mulheres e crianças.
     39  E, havendo despedido a multidão, Jesus entrou no barco e foi para a região de Magadã.
     
  7. Mateus 14:

     1  Por aquele tempo Herodes, o tetrarca[66], ouviu os relatos a respeito de Jesus
    [66] Um tetrarca era o governador da quarta parte de uma região.
     2  e disse aos que o serviam: “Este é João Batista; ele ressuscitou dos mortos! Por isso estão operando nele poderes milagrosos”.
     3  Pois Herodes havia prendido e amarrado João, colocando-o na prisão por causa de Herodias, mulher de Filipe, seu irmão,
     4  porquanto João lhe dizia: “Não te é permitido viver com ela”.
     5  Herodes queria matá-lo, mas tinha medo do povo, porque este o considerava profeta.
     6  No aniversário de Herodes, a filha de Herodias dançou diante de todos, e agradou tanto a Herodes
     7  que ele prometeu sob juramento dar-lhe o que ela pedisse.
     8  Influenciada por sua mãe, ela disse: “Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista”.
     9  O rei ficou aflito, mas, por causa do juramento e dos convidados, ordenou que lhe fosse dado o que ela pedia
     10  e mandou decapitar João na prisão.
     11  Sua cabeça foi levada num prato e entregue à jovem, que a levou à sua mãe.
     12  Os discípulos de João vieram, levaram o seu corpo e o sepultaram. Depois foram contar isso a Jesus.
     13  Ouvindo o que havia ocorrido, Jesus retirou-se de barco, em particular, para um lugar deserto. As multidões, ao ouvirem falar disso, saíram das cidades e o seguiram a pé.
     14  Quando Jesus saiu do barco e viu tão grande multidão, teve compaixão deles e curou os seus doentes.
     15  Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Este é um lugar deserto, e já está ficando tarde. Manda embora a multidão para que possam ir aos povoados comprar comida”.
     16  Respondeu Jesus: “Eles não precisam ir. Dêem-lhes vocês algo para comer”.
     17  Eles lhe disseram: “Tudo o que temos aqui são cinco pães e dois peixes”.
     18  “Tragam-nos aqui para mim”, disse ele.
     19  E ordenou que a multidão se assentasse na grama. Tomando os cinco pães e os dois peixes e, olhando para o céu, deu graças e partiu os pães. Em seguida, deu-os aos discípulos, e estes à multidão.
     20  Todos comeram e ficaram satisfeitos, e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços que sobraram.
     21  Os que comeram foram cerca de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.
     22  Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia a multidão.
     23  Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho,
     24  mas o barco já estava a considerável distância[67] da terra, fustigado pelas ondas, porque o vento soprava contra ele.
    [67] Grego: a muitos estádios.
     25  Alta madrugada[68], Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar.
    [68] Grego: quarta vigília da noite (entre 3 e 6 horas da manhã).
     26  Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: “É um fantasma!” E gritaram de medo.
     27  Mas Jesus imediatamente lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenham medo!”
     28  “Senhor”, disse Pedro, “se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas”.
     29  “Venha”, respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre as águas e foi na direção de Jesus.
     30  Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!”
     
     31  Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: “Homem de pequena fé, por que você duvidou?”
     32  Quando entraram no barco, o vento cessou.
     33  Então os que estavam no barco o adoraram, dizendo: “Verdadeiramente tu és o Filho de Deus”.
     34  Depois de atravessarem o mar, chegaram a Genesaré.
     35  Quando os homens daquele lugar reconheceram Jesus, espalharam a notícia em toda aquela região e lhe trouxeram os seus doentes.
     36  Suplicavam-lhe que apenas pudessem tocar na borda do seu manto; e todos os que nele tocaram foram curados.
     
  8. para colocar o segundo RadioGroup e ia seguir o mesmo raciocinio para os outros, está correto? sim ... esta correto É possivel substituir a linha codigo ShowMessage('') , por outra linha de instrução sem ser do tipo ShowMessage('') para botão (nenhum) habilitar ou não o processamento daquele RádioGroup ?. sim... voce coloca o comando que quiser veja que no código, modifiquei para que quando clicar na opção ( Nenhum ) o RadioGroup seja desabilitado ( faça a mesca coisa para todos os TRadioGroup ) e só será novamente habilitado quando voce salvar o conteudo do Memo ( veja as modificações no código ) procedure TForm1.RadioGroup1Click(Sender: TObject); begin if RadioGroup1.ItemIndex = 0 then RadioGroup1.Enabled := false; end; unit ULerTexto; interface uses Windows, Messages, SysUtils, Variants, Classes, Graphics, Controls, Forms, Dialogs, StdCtrls, ExtCtrls; type TForm1 = class(TForm) RadioGroup1: TRadioGroup; Button1: TButton; Memo1: TMemo; Button2: TButton; Button3: TButton; SaveDialog1: TSaveDialog; Label1: TLabel; procedure Libera; procedure Button2Click(Sender: TObject); procedure Button3Click(Sender: TObject); procedure Button1Click(Sender: TObject); procedure RadioGroup1Click(Sender: TObject); private { Private declarations } public { Public declarations } end; var Form1: TForm1; Arquivo : TextFile; Arquivo1 : TextFile; Line : string; num : integer = 0; implementation {$R *.dfm} procedure TForm1.Libera; var i : integer; begin /// Habilitar todos os TRadioGroup for i := 0 to ComponentCount -1 do begin if Components[i] is TRadioGroup then TRadioGroup(Components[i]).Enabled := true; end; end; procedure TForm1.Button2Click(Sender: TObject); begin Memo1.Clear; end; procedure TForm1.Button3Click(Sender: TObject); begin if SaveDialog1.Execute then Memo1.Lines.SaveToFile(SaveDialog1.FileName); Libera; end; procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject); var Line: string; Caminho: string; begin case RadioGroup1.ItemIndex of 0: Caminho := ''; 1: Caminho := 'C:\Texto1.Txt'; 2: Caminho := 'C:\Texto2.Txt'; 3: Caminho := 'C:\Texto3.Txt'; end; AssignFile(Arquivo, Caminho); Reset(Arquivo); if (IOResult <> 0) // verifica o resultado da operação de abertura then Memo1.Lines.Add('Erro na abertura do arquivo !!!') else begin while not EOF(Arquivo) do begin ReadLn(Arquivo, Line); Memo1.Lines.add( Line ); Inc(num); Label1.Caption := 'Total de Textos Anexados = ' + inttostr(num); end; end; CloseFile(Arquivo); end; procedure TForm1.RadioGroup1Click(Sender: TObject); begin if RadioGroup1.ItemIndex = 0 then RadioGroup1.Enabled := false; end; end. Abraço
  9. Mateus 13:

     31  E contou-lhes outra parábola: O Reino dos céus é como um grão de mostarda que um homem plantou em seu campo.
     32  Embora seja a menor dentre todas as sementes, quando cresce torna-se uma das maiores plantas, e atinge a altura de uma árvore, de modo que as aves do céu vêm fazer os seus ninhos em seus ramos.
     33  E contou-lhes ainda outra parábola: “O Reino dos céus é como o fermento que uma mulher tomou e misturou com uma grande quantidade[64] de farinha, e toda a massa ficou fermentada”.
    [64] Grego: 3 satos. O sato era uma medida de capacidade para secos. As estimativas variam entre 7 e 13 litros.
     34  Jesus falou todas estas coisas à multidão por parábolas. Nada lhes dizia sem usar alguma parábola,
     35  cumprindo-se, assim, o que fora dito pelo profeta: “Abrirei minha boca em parábolas, proclamarei coisas ocultas desde a criação do mundo” [65].
    [65] Sl 78.2
     36  Então ele deixou a multidão e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e pediram: “Explica-nos a parábola do joio no campo”.
     37  Ele respondeu: Aquele que semeou a boa semente é o Filho do homem.
     38  O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno,
     39  e o inimigo que o semeia é o Diabo. A colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são anjos.
     40  Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim desta era.
     41  O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz cair no pecado e todos os que praticam o mal.
     42  Eles os lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes.
     43  Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Aquele que tem ouvidos, ouça.
     44  O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo.
     45  O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas.
     46  Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou.
     47  O Reino dos céus é ainda como uma rede que é lançada ao mar e apanha toda sorte de peixes.
     48  Quando está cheia, os pescadores a puxam para a praia. Então se assentam e juntam os peixes bons em cestos, mas jogam fora os ruins.
     49  Assim acontecerá no fim desta era. Os anjos virão, separarão os perversos dos justos
     50  e lançarão aqueles na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes.
     51  Então perguntou Jesus: “Vocês entenderam todas essas coisas?” “Sim”, responderam eles.
     52  Ele lhes disse: “Por isso, todo mestre da lei instruído quanto ao Reino dos céus é como o dono de uma casa que tira do seu tesouro coisas novas e coisas velhas”.
     53  Quando acabou de contar essas parábolas, Jesus saiu dali.
     54  Chegando à sua cidade, começou a ensinar o povo na sinagoga. Todos ficaram admirados e perguntavam: De onde lhe vêm esta sabedoria e estes poderes milagrosos?
     55  Não é este o filho do carpinteiro? O nome de sua mãe não é Maria, e não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?
     56  Não estão conosco todas as suas irmãs? De onde, pois, ele obteve todas essas coisas?
     57  E ficavam escandalizados por causa dele. Mas Jesus lhes disse: “Só em sua própria terra e em sua própria casa é que um profeta não tem honra”.
     58  E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles.
     
  10. Você podendo me explicar o básico da interligaçao de uns dois ou tres os outros vou fazendo aos poucos. ok... vou te passar o básico, para o resto voce modifica supondo que voce já determinou todos os nomes dos arquivos Txt, vou colocar aqui para teste 3 arquivos Txt criados com o bloco de notas. Texto1.Txt conteudo ....( Este Texto pertence ao arquivo Texto1.Txt ) Texto2.Txt conteudo ....( Este Texto pertence ao arquivo Texto2.Txt ) Texto3.Txt conteudo ....( Este Texto pertence ao arquivo Texto3.Txt ) Cada item do RadioGroup ( com exceção do primeiro = Nenhum ) vai receber o caminho onde se encontra o arquivo. voce vai fazer a leitura dos arquivos e jogar o conteudo em um componente Memo depois é só salvar o conteudo do Memo em outro arquivo exemplo: unit ULerTexto; interface uses Windows, Messages, SysUtils, Variants, Classes, Graphics, Controls, Forms, Dialogs, StdCtrls, ExtCtrls; type TForm1 = class(TForm) RadioGroup1: TRadioGroup; Button1: TButton; Memo1: TMemo; Button2: TButton; Button3: TButton; SaveDialog1: TSaveDialog; Label1: TLabel; procedure Button2Click(Sender: TObject); procedure Button3Click(Sender: TObject); procedure Button1Click(Sender: TObject); private { Private declarations } public { Public declarations } end; var Form1: TForm1; Arquivo : TextFile; Arquivo1 : TextFile; Line : string; num : integer = 0; implementation {$R *.dfm} procedure TForm1.Button2Click(Sender: TObject); begin Memo1.Clear; end; procedure TForm1.Button3Click(Sender: TObject); begin if SaveDialog1.Execute then Memo1.Lines.SaveToFile(SaveDialog1.FileName); end; procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject); var Line: string; Caminho: string; begin case RadioGroup1.ItemIndex of 0: ShowMessage('Nenhum texto selecionado'); 1: Caminho := 'C:\Texto1.Txt'; 2: Caminho := 'C:\Texto2.Txt'; 3: Caminho := 'C:\Texto3.Txt'; end; AssignFile(Arquivo, Caminho); Reset(Arquivo); if (IOResult <> 0) // verifica o resultado da operação de abertura then Memo1.Lines.Add('Erro na abertura do arquivo !!!') else begin while not EOF(Arquivo) do begin ReadLn(Arquivo, Line); Memo1.Lines.add( Line ); Inc(num); Label1.Caption := 'Total de Textos Anexados = ' + inttostr(num); end; end; CloseFile(Arquivo); end; end.
  11. quais são os itens dos RadioGroup ? são os nomes dos seus arquivos txt ?
  12. Mateus 12:

     

     31  Por esse motivo eu lhes digo: Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada.
     32  Todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem será perdoado, mas quem falar contra o Espírito Santo não será perdoado, nem nesta era nem na que há de vir.
     33  Considerem: Uma árvore boa dá fruto bom, e uma árvore ruim dá fruto ruim, pois uma árvore é conhecida por seu fruto.
     34  Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas? Pois a boca fala do que está cheio o coração.
     35  O homem bom do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do seu mau tesouro tira coisas más.
     36  Mas eu lhes digo que, no dia do juízo, os homens haverão de dar conta de toda palavra inútil que tiverem falado.
     37  Pois por suas palavras vocês serão absolvidos, e por suas palavras serão condenados.
     38  Então alguns dos fariseus e mestres da lei lhe disseram: “Mestre, queremos ver um sinal milagroso feito por ti”.
     39  Ele respondeu: Uma geração perversa e adúltera pede um sinal milagroso! Mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal do profeta Jonas.
     40  Pois assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre de um grande peixe, assim o Filho do homem ficará três dias e três noites no coração da terra.
     41  Os homens de Nínive se levantarão no juízo com esta geração e a condenarão; pois eles se arrependeram com a pregação de Jonas, e agora está aqui o que é maior do que Jonas.
     42  A rainha do Sul se levantará no juízo com esta geração e a condenará, pois ela veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão, e agora está aqui o que é maior do que Salomão.
     43  Quando um espírito imundo[59] sai de um homem, passa por lugares áridos procurando descanso. Como não o encontra,
    [59] Ou maligno
     44  diz: “Voltarei para a casa de onde saí”. Chegando, encontra a casa desocupada, varrida e em ordem.
     45  Então vai e traz consigo outros sete espíritos piores do que ele, e, entrando, passam a viver ali. E o estado final daquele homem torna-se pior do que o primeiro. Assim acontecerá a esta geração perversa.
     46  Falava ainda Jesus à multidão quando sua mãe e seus irmãos chegaram do lado de fora, querendo falar com ele.
     47  Alguém lhe disse: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem falar contigo” [60].
    [60] Alguns manuscritos não trazem o versículo 47.
     48  “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?”, perguntou ele.
     49  E, estendendo a mão para os discípulos, disse: Aqui estão minha mãe e meus irmãos!
     50  Pois quem faz a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe.
     
  13. Colossenses 4:

     1  Senhores, dêem aos seus escravos o que é justo e direito, sabendo que vocês também têm um Senhor nos céus.
     2  Dediquem-se à oração, estejam alerta e sejam agradecidos.
     3  Ao mesmo tempo, orem também por nós, para que Deus abra uma porta para a nossa mensagem, a fim de que possamos proclamar o mistério de Cristo, pelo qual estou preso.
     4  Orem para que eu possa manifestá-lo abertamente, como me cumpre fazê-lo.
     5  Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades.
     6  O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um.
  14. Colossenses 3:

    Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus.
     2  Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas.
     3  Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus.
     4  Quando Cristo, que é a sua[15] vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória.
    [15] Alguns manuscritos dizem nossa.
     5  Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.
     6  É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência[16],
    [16] Alguns manuscritos antigos não trazem sobre os que vivem na desobediência.
     7  as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas.
     8  Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar.
     9  Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem[17] com suas práticas
    [17] Isto é, da velha vida dos não regenerados.
     10  e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador.
     11  Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro[18] e cita[19], escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos.
    [18] Isto é, aquele que não possuía cultura grega.
    [19] Isto é, habitante da região ao norte do mar Negro, que não fazia parte do Império Romano.
     12  Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência.
     13  Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.
     14  Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.
     15  Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.
     16  Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração.
     17  Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.
     18  Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como convém a quem está no Senhor.
     19  Maridos, ame cada um a sua mulher e não a tratem com amargura.
     20  Filhos, obedeçam a seus pais em tudo, pois isso agrada ao Senhor.
     21  Pais, não irritem seus filhos, para que eles não desanimem.
     22  Escravos, obedeçam em tudo a seus senhores terrenos, não somente para agradá-los quando eles estão observando, mas com sinceridade de coração, pelo fato de vocês temerem o Senhor.
     23  Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens,
     24  sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo.
     25  Quem cometer injustiça receberá de volta injustiça, e não haverá exceção para ninguém.